Buscar
  • Henrique Correia

Candidata do PS defende descentralização de serviços regionais para Santana


“Para que se verifique uma verdadeira coesão territorial, exige-se que se proporcione equidade no acesso às oportunidades.”


A candidata do PS à Câmara de Santana, Tânia Freitas, apontou hoje o despovoamento da costa norte como "um drama real que assola esta parte do território regional há muitos anos", sublinhando que "a pandemia apenas tornou mais visível as verdadeiras dificuldades e limitações que as pessoas e empresários do Norte, hoje, enfrentam". Para Tânia Freitas, candidata pelo PS-M a Presidente da Câmara Municipal de Santana, “está nas nossas mãos a oportunidade para escrever o futuro”.

Para a candidata do PS, inovação e estratégia são palavras de ordem para desenvolver a zona norte da Madeira. E esta estratégia passa também por priorizar a aposta na descentralização de serviços do Governo Regional para Santana, de forma a promover novas dinâmicas no concelho e inverter a desvitalização e o despovoamento de concelhos mais rurais.

“Santana para todos depende da implementação de uma gestão estratégica integrada como ferramenta para combater o despovoamento'', refere Tânia Freitas, frisando que este combate "é urgente, e é fundamental, porque atrás do despovoamento, segue a falta de emprego, segue a ausência de oportunidades, a perda de identidade e tradições e a perda de memórias que outrora representaram a nossa ilha para além-fronteiras".

A aposta na descentralização de serviços e de direções regionais do Governo Regional para outros concelhos, que não o Funchal, dará à população a possibilidade de facilitar o seu acesso a estes serviços, servindo ainda para fixar famílias e criar emprego nestes municípios, como é o caso de Santana. “Para que se verifique uma verdadeira coesão territorial, exige-se que se proporcione equidade no acesso às oportunidades.”

2 visualizações