Buscar
  • Henrique Correia

Candidatura a apoio extra alargada até 19; mas é complexa, admite deputado


Carlos Pereira ança um apelo às instituições de solidariedade social regionais, para que colaborem com a Segurança Social, de modo a identificar todos estes públicos-alvo



O deputado socialista madeirense na Assembleia da República, Carlos Pereira, alertou hoje que "a candidatura ao apoio extraordinário para as pessoas que ficaram sem rendimentos, por via do desemprego ou da cessação de prestações sociais, foi estendida até ao dia 19 deste mês (amanhã, sexta-feira)". Mas avisa que o processo reveste-se de complexidade e pede ajuda às instituições. Mas o prazo termina amanhã, por isso tempo é o que as pessoas não têm, sobretudo em processos complexos. Como parece ser o caso.

Face a este prolongamento do prazo, o deputado defende que "todas as instituições devem colaborar no sentido de identificar as pessoas nesta situação e contribuir para que possam aceder a esta ajuda".

Carlos Pereira aponta que "poderá haver alguma complexidade na candidatura, porque é preciso que estas pessoas demonstrem que estão em situação de desproteção económica, observada através da verificação das condições de recurso". É nesse sentido que lança um apelo às instituições de solidariedade social regionais, para que colaborem com a Segurança Social, de modo a identificar todos estes públicos-alvo e para que seja possível "aproveitar estes meios e não deixar nenhum madeirense sem soluções de rendimentos". "O objetivo de incluir estas medidas extraordinárias no Orçamento do Estado foi precisamente para amparar aqueles que sofrem mais com os efeitos da pandemia e que não têm soluções», sublinha ainda Carlos Pereira, apontando que, neste âmbito, há vários grupos profissionais que poderão ser contemplados, como os trabalhadores por conta de outrem, incluindo os serviços domésticos, os trabalhadores independentes, os gerentes de microempresas ou os trabalhadores sem qualquer proteção".


6 visualizações