Buscar
  • Henrique Correia

Carlos Pereira considera Representante "figura de corpo presente, inútil"


Enquanto líder do PS Madeira, o agora deputado pediu para ser recebido quatro vezes no Palácio de São Lourenço


Carlos Pereira, deputado do PS na Assembleia da República, registou hoje uma reação curiosa face a declarações da candidata à presidência da República, Marisa Matias, que veio em visita relâmpago à Madeira, no âmbito da campanha, onde abordou o cargo de Representante da República para a Madeira.

O deputado diz que quanto à defesa do cargo de Representante da República, Marisa Matias "não faz ideia do que fala" e questiona mesmo se esta tem alguma noção das funções afetas ao cargo. "A sua existência é um ultraje para a Autonomia. É apenas de corpo presente, inútil e desnecessário, não dignificando o processo autonómico".

A posição de Carlis Pereira insere-se no contexto de um debate que não é novo sobre a existência do cargo, discutido desde sempre por ser entendimento que se trata de uma figura observada como de fiscalização do Estado à Madeira. São opiniões.

Um dado curioso é que Carlos Pereira, enquanto líder do Madeira e líder parlamentar socialista, pediu para ser recebido por uma figura que hoje considera de "corpo presente, inútil e desnecessário, não dignificando o processo autonómico".

Sobre a vinda de Marisa Matias, candidata do Bloco, Carlos Pereira Pereira acusou o BE de nunca ter defendido, «de forma séria e consistente, a autonomia», afirmando que «a defesa da descentralização é a forma habilidosa que alguns tentam para esconder a sua desconfiança com a regionalização".

12 visualizações