Buscar
  • Henrique Correia

Carlos Pereira garantiu radares no aeroporto em março e já estamos em abril


Élvio Sousa: "O que se passa é que os grupos de trabalho se eternizam e as soluções tardam em chegar".




Uma nota do JPP lembra que Carlos Pereira, deputado do Partido Socialista na AR, garantia, em fevereiro último, que "o concurso para aquisição dos radares para o Aeroporto da Madeira estariam prontos em março. Estamos em abril e não há sinal de radares".

Recorda também o JPP que a aquisição de dois radares de banda X e Lidar para o Aeroporto da Madeira é uma pretensão de décadas e permitirá uma melhor operacionalização da infraestrutura com ganhos em competitividade. A Navegação Aérea de Portugal (NAV Portugal) entende que cabe ao Estado assegurar esses equipamentos num valor que ascende aos 4,5 milhões de euros. O impasse criou grupos de trabalho que prometiam a resolução deste problema. O que se passa é que os grupos de trabalho se eternizam e as soluções tardam em chegar.

“Realce-se que um despacho do Ministério das Infraestruturas, de 2021 refere que os problemas meteorológicos do Aeroporto estão intimamente ligados às perdas de receitas no setor do turismo (- 4,9 %), e têm levado a que as companhias aéreas percam o interesse no destino Madeira, com evidentes prejuízos económicos e sociais para a Região, e para o País. A solução técnica já está estudada, pelo menos por dois grupos de trabalho e está na hora de resolver definitivamente esta questão.

Élvio Sousa acrescenta, por outro lado, que ainda sobre a competitividade do Aeroporto da Madeira, "convém lembrar que a 2ª comissão especializada no Parlamento Regional, tarda em agendar a audição parlamentar proposta pelo JPP sobre as taxas aeroportuárias, outro dossier que compromete a competitividade dos aeroportos da RAM e da economia regional".

9 visualizações