Buscar
  • Henrique Correia

Carlos Pereira responde a Sara Madruga sobre Plano de vacinação: "Bastava ter lido"


"Estar permanentemente a atirar pedras e a inventar foguetório não é de todo aconselhável quando precisamos de gerar a tranquilidade"




O deputado socialista na Assembleia da República veio a público, na sua página do facebook, reagir a uma ação política da deputada do PSD, no mesmo Parlamento, que durante uma audiência com a ministra da Saúde, Marta Temido, questionou, utilizando a expressão "exigência", sobre o plano de vacinação para a Madeira, a celeridade e o custo, quando esse mesmo plano já estava definido, prevendo um centro de distribuição na Madeira, além de ser facultativo e gratuito.

O parlamentar socialista esclarece que "estar permanentemente a atirar pedras e a inventar foguetório não é de todo aconselhável quando precisamos de gerar a tranquilidade necessária para combater a pandemia . Focar a atenção no essencial e evitar falar do que não se sabe, porque não se foi consultar o que já estava decidido ( como ler o plano de vacinação ) é gerar polémica, confusão e ansiedade na vida dos madeirenses . Sim, há que estar atento . Há que intervir quando tiver de ser . Há que solicitar quando houver esquecimentos, há que reclamar quando houver injustiça ( mas “exigir” é, desde logo, um excesso desnecessário e, sobretudo, um mau princípio para alimentar a necessidade de um diálogo salutar )".

Carlos Pereira diz que "é pena que, apesar de divulgado pelos jornais e disponível desde meio da semana, há políticos que não resistem à tentação de fazer um número . Não a bem da Madeira mas a favor da sua relevância, esquecendo que prejudicam o bem comum .

Termino dizendo que é muito cansativo quando a política se transforma num amplificador de presença".

Deixo por isso foto da página do Plano de Vacinação onde sempre esteve a RAM . Era só ler e evitavam-se “exigências” provocadoras ..."

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo