Buscar
  • Henrique Correia

"Cartilha" questiona intervenção da GESBA em acordos com a Europa



"A Gesba não é, de qualquer forma ou feitio produtora de Banana, então com que legitimidade assina com as associações de outras regiões produtoras de banana da Europa acordos e compromissos?"




A Associação Cartilha Madeirense emitiu hoje um comunicado onde estranha a assinatura de um protocolo, envolvendo a GESBA, proposto como sendo de defesa da banana das regiões ultraperiféricas: "A Gesba não é, de qualquer forma ou feitio produtora de Banana, então com que legitimidade assina com as associações de outras regiões produtoras de banana da Europa acordos e compromissos? Não possui legitimidade formal ou informal para tal. A Gesba é uma empresa com capital publico. Nada mais".

Refere a associação que "a GESBA e o Governo da Região tratam os agricultores do sector da Banana na Madeira com se fossem grandes latifundiários ou coronéis proprietários de grandes plantações na América Latina. Os tiques e os maneirismos são idênticos".

"O Baninicultor Madeirense não vê os seus rendimentos atualizados desde 2005, no entanto a Comunidade Europeia aumentou o apoio financeiro, desde então, em 750%. Existem condições de mercado, capacidade de produção e de comercialização para que seja “liberalizado” o comércio da Banana da Madeira, mas sem o Baninicultor perder o apoio entregue pela Comunidade Europeia. Longos vão os anos caóticos das cooperativas e dos armazenistas sem regras e escrúpulos", sublinha a referida a associação.


Os Bananicultores são donos do seu produto e dele devem dispor livremente sem penalizações.

A "Cartilha Madeirense" sublinha que "é imperativo corrigir as políticas governativas regionais, por meios da atualização da legislação que diretamente se relaciona com este sector da produção agrícola regional.

O agricultor produtor de Banana da Madeira não pode ser penalizado por esta deficiente e desadequada legislação".

46 visualizações