Buscar
  • Henrique Correia

Cavaco e Passos Coelho foram os mais centralistas da história da democracia.


A declaração é de Carlos César, presidente do PS, que está em campanha na Madeira.




O presidente do PS, também ele um insular nascido nos Açores, veio à campanha da lista socialista candidata pelo círculo da Madeira.

Carlos César afirmou que o Partido Socialista "não aceita lições sobre Autonomia do PSD e acusou os Governos de Cavaco Silva e de Passos Coelho de serem os mais centralistas da história da democracia.

Num encontro com militantes e simpatizantes na Ponta do Sol, o presidente do PS disse que se houve na história destas últimas 4 décadas “governos centralistas, que obstruíram e bloquearam as Autonomias regionais, foram sobretudo os governos de Cavaco Silva e de Passos Coelho”. Contrariamente a este que é o maior exemplo de centralismo dos governos da República, Carlos César salientou que o Executivo do PS, liderado por António Costa, “é muito mais descentralizador e amigo das Autonomias”.

O dirigente destacou o empenho de Carlos Pereira na defesa da Madeira, caraterizando-o como “um dos melhores deputados que tivemos na legislatura anterior”. Aproveitou para salientar que os deputados e candidatos do PS são estimulados a defenderem a sua terra e o povo, e não necessariamente o partido ou o Governo. São, como explicou, “homens e mulheres que têm a liberdade, a responsabilidade e o dever de defenderem em primeiro lugar a sua terra e só depois o seu partido”.

Natural dos Açores, César assegurou que as candidaturas do PS pelos dois arquipélagos não são nem contra nem a favor do Governo Regional ou do Governo da República. “São candidaturas pelas nossas Regiões”, disse, lembrando que o lema ‘Sempre com a Madeira’ “pode não ser sempre pelo PS ou pelo Governo do PS”. “É com essa coragem que nos candidatamos”, deu conta.

6 visualizações