Buscar
  • Duarte Azevedo

CD Nacional recorreu do castigo de um jogo à porta fechada

Processo é de janeiro de 2021.


O CD Nacional recorreu para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) do Acórdão de 2021-12-23, proferido pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, Secção Não Profissional do Conselho, no âmbito do Processo Disciplinar n.º 47-2020/2021. O mesmo determinava a aplicação de uma multa ao clube, aplicando, ainda, a sanção de um jogo da equipa principal à porta fechada.

Tudo isto remonta a quase um ano, quando do CD Nacional-FC Porto, disputado no Estádio da Madeira a 12 de janeiro de 2021. Uma partida a contar para a Taça de Portugal (com vitória portista por 4-2, após prolongamento) e que apesar da polémica suscitada por 'lances de arbitragem', dirigida por António Nobre, não teve nesta, a base para os castigos aplicados aos alvinegros.

O Processo Disciplinar nº 47 2020/2021, para além do clube implicou - os então assim designados - o treinador adjunto Luís Freire e o treinador Vítor Vinha, e é, ao que se sabe, nesta questão de inscrição como 'treinador' e como 'treinador adjunto' que reside a origem do Processo Disciplinar que teve como conclusão uma multa e a sanção do CD Nacional ter que realizar um jogo à porta fechada.

Discordando da decisão do Conselho de Disciplina da FPF, o CD Nacional recorreu para o TAD no passado dia 3 de janeiro. Ou seja, um processo que se arrasta quase há um ano e que não tem data certa de conclusão...

3 visualizações