Buscar
  • Henrique Correia

CDS defende videovigilância no Bairro do Hospital


O partido pretende que "haja um processo de monitorização permanente de videovigilância para que se possam evitar algumas situações de tráfico de droga e estupefacientes nesses mesmos bairros".

O CDS foi ao Bairro do Hospital e não gostou do que viu em termos de segurança. Por isso, vai propor medidas na Autarquia do Funchal. Já na próxima quinta-feira, através da vereadora Ana Cristina Monteiro, irá defender luzes de presença na entrada dos blocos tutelados pela Câmara Municipal do Funchal, durante a noite e, para além disso, um controlo na área de videovigilância".

Gonçalo Pimenta diz que a videovigilância "é um investimento que a Câmara pretende fazer e bem, nas principais artérias do Funchal. Mas, no entender do CDS, esta é uma medida que tem que ser estendida aos bairros sociais tutelados pela Sociohabitafunchal. Ou seja, o que o CDS pretende é que haja um processo de monitorização permanente de videovigilância para que se possam evitar algumas situações de tráfico de droga e estupefacientes nesses mesmos bairros".

Nesta visita, o CDS constatou, "mais uma vez, uma grande insegurança por parte dos residentes deste bairro tutelado pela Câmara Municipal do Funchal. Sente-se, de facto, que existe por parte destas pessoas, um sentimento de insegurança permanente". 


0 visualização