Buscar
  • Henrique Correia

CDS partido de "governo, "competente, responsável, focado e comprometido":


Rui Barreto "encheu o peito" de orgulho neste CDS Madeira ao apresentar a moção aos militantes de Câmara de Lobos.




O candidato único à liderança do CDS Madeira, o atual líder Rui Barreto, que renova o mandato em congresso a 25 e 26 de junho, disse que "os centristas devem sentir orgulho num partido que está no Governo Regional da Madeira, com implantação autárquica - 108 autarcas, 5 Juntas de Freguesia e a presidência da Câmara Municipal de Santana –, “sendo que o CDS contribuiu para resgatar a Câmara Municipal do Funchal aos socialistas na coligação que fizemos com o PSD e ajudou a reforçar, no Porto Santo, a vitória da coligação”.

Rui Barreto esteve este sábado em Câmara de Lobos, num encontro com militantes e simpatizantes no qual apresentou a Moção de Estratégia Global que vai levar ao próximo Congresso. E foi um momento para vincar a "veia" de governo do CDS e o contributo na governação com o PSD.

Na ocasião, Barreto assinalou “ feliz coincidência” de estar em Câmara de Lobos a anunciar que o presidente da estrutura local, Amilcar Figueira, será o futuro Secretário-geral do CDS Madeira “se merecer a confiança dos militantes”, afirmou.

“Quis também transmitir que o nosso partido deve ter muito orgulho do caminho percorrido desde 2018”, referiu, recordando que o grande objetivo de trazer o CDS ao governo foi cumprido.

Rui Barreto, que lembrou que em 2018 quando assumiu a liderança do partido, defendia que o CDS, "que era reconhecidamente a melhor oposição na Região Autónoma da Madeira”, devia ter a oportunidade de colocar em prática aquilo que tinha, durante algumas décadas, defendido na oposição. “Hoje somos um partido no governo, responsável, comprometido e focado naquilo que são os desafios do futuro e no bem-estar de todos os madeirenses”, assegurou.

Barreto transmitiu, ainda, que, estando o CDS no governo, o partido tem que ter uma atividade própria. Tem que ter a alma do líder, mas tem que ter pessoas a trabalharem todos os dias para manter um nível de atividades permanente”. Motivo pelo qual escolheu Amilcar Figueira para secretariar a Secretaria-geral, “uma pessoa com um currículo indiscutível e acarinhada por todos os militantes”.


15 visualizações