Buscar
  • Henrique Correia

CDU e JPP ao lado do Governo no protesto à falta do aval de Lisboa à Madeira


Hoje, na Assembleia Regional, foi precisamente discutido um voto de protesto pela atitude do Governo da República, apresentado pelos partidos que compõem a governação regional, o PSD e o CDS


Há momentos em que, pela defesa da Madeira, devemos estar do lado certo, disse Élvio Sousa


A Madeira já deu início ao processo que vai conduzir ao empréstimo de 458 milhões de euros para fazer face aos compromissos resultantes das consequências da pandemia, na Saúde e na Economia. Mas isso vai acontecer sem o aval do Estado, o que representa, em encargos para a Região, um acréscimo de 84 milhões de euros. Um problema sério, que tem na sua base um clima de crispação Região/República, sem haver a exigida elevação, das partes, para ser encontrada uma solução devidamente enquadrada na relação institucional e não no figurino político partidário.

Hoje, na Assembleia Regional, foi precisanente discutido um voto de protesto pela atitude do Governo da República, apresentado pelos partidos que compõem a governação regional, o PSD e o CDS. E com uma curiosidade: CDU e JPP acompanharam esse protesto contra Lisboa, considerando que há momentos em que é preciso saber o lado certo das coisas.

Tanto Ricardo Lume (CDU) como Élvio Sousa (JPP) defenderam que é inadmissível esta postura da República para com a Madeira, num momento particularmente difícil em função das necessidades de enfrentar os problemas nas empresas e na preservação de postis de trabalho. Para mais, trata-se apenas do aval, não de responsabilidade direta do Governo Central, alertou Ricardo Lume.

Em contrapartida, o PS criticou este voto. Miguel Iglesias disse queco Governo insiste num clima de guerrilha com a República, lembrou palavras de Miguel Albuquerque "achincalhando o Presidente da República" e recordou diversos momentos em que o Governo nacional foi solidário com a Região, ainda que admitindo existência de algum centralismo e tensão, relativamente às Regiões, mas atribuindo responsabilidades aos dois lados".

Lopes da Fonseca acusou Iglesias e o PS-M de estarem ao lado do Governo da República contra a Madeira e os madeirenses.


6 visualizações