Buscar
  • Henrique Correia

Centenário com homenagens para madeirense comendador António Martins

O emigrante na África do Sul, empresário, tem uma vida marcada pela defesa dos valores e tradições madeirenses

O comendador António Martins é uma figura de relevo e prestígio junto da comunidade madeirense na África do Sul, não só na cidade onde vive, a Cidade do Cabo, mas um pouco por todo o território sul-africano onde reside uma vasta comunidade oriunda da Região. Um ação empreendedora que até chegou aos vários núcleos de emigração espalhados por outros países.

Fez cem anos de idade, e esse momento, único, foi assinalado de forma muito particular e efusiva, não só no âmbito familiar, mas por parte de instituições onde Antonio Martins deixou e deixa marcas na história com a sua determinação, integridade e preservação de valores, da vida e da sua Madeira, da sua Camacha e das raízes, dando expressão através, também, do folclore, com a criação de grupos na África do Sul.

António Martins recebeu várias mensagens pela comemoração dos 100 anos. O Governo Regional, através da tutela das comunidades, deixou palavras de apreço neste momento, sublinhando que o comendador representa a essência do Povo Madeirense, um Povo empreendedor, com elevado espírito cívico e social. Um povo que faz a diferença esteja onde estiver".

Também a Academia do Bacalhau da Cidade do Cabo, um espaço de tertúlia que se espalhou pelo mundo, não deixou passar a data sem uma nensagem de reconhecimento a um dos seus fundadores. Lembra o "sr. Martins das velas", numa alusão à atividade empreendedora que manteve, durante anos, na fábrica de velas, conhecida na comunidade, mas além disso, junto de muitos sul-africanos.

Um homem do mundo é a expressão que a Academia do Bacalhau encontrou para falar de António Martins, lembrando a Comenda recebida pelo madeirense, por parte do Presidente da República. " Nunca perca esta juventude no olhar", refere uma nota do presidente da Academia de Cape Town, Rui Santos. Termina com "Gavião de Penacho, uma saudação típica desta tertúlia.



49 visualizações