top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Cinco "Residências Assistidas" com tudo incluído para casais




O sistema tudo incluído visa proporcionar a dez utentes viverem como se fosse em casa, como um arrendamento, com diversos serviços associado.





As Residências Assistidas constituem uma novidade na Madeira e vão integrar o novo projeto do Complexo Social da Santa Casa da Misericórdia do Funchal, que prevê ainda a construção de uma Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI), de um Centro de Dia e de uma área de serviços de saúde da Santa Casa da Misericórdia do Funchal, vocacionados para a Reabilitação Física da Pessoa Idosa.

O responsável pela instituição diz que as cinco residências assistidas constituem inovação na Madeira, cujo modelo já é praticado no continente e possibilita acolhimento de casais a partir dos 65 anos que podem assim ocupar os apartamentos criados para o efeito. O sistema tudo incluído visa proporcionar a dez utentes viverem como se fosse em casa, como um arrendamento, com diversos serviços associados desde lavandarias, limpeza e refeições.

Na ocasião, o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, elogiou o investimento e enalteceu o trabalho da Santa Casa da Misericórdia do Funchal, salientando a aposta que a Região vem fazendo ao nível de mais infraestruturas de acolhimento para os mais idosos.

financiamento PRR do projeto “Complexo Social da Santa Casa da Misericórdia do Funchal” ascende a 9,9 M€. Este empreendimento pretende criar 65 novas vagas e 20 vagas remodeladas em ERPI, assim como 30 novas vagas no Centro de Dia, o que perfaz um total de 115 vagas em ERPI (das quais 95 são novas).

Para esse fim, será feita a remodelação, ampliação e adaptação das infraestruturas existentes, nomeadamente, do atual “Lar Santa Isabel”, bem como a reconversão de equipamentos sociais, como é o caso das antigas instalações da “Escola Secundária do Funchal – Mercês”.

O edifício da ERPI e do Centro de Dia irá distribuir-se por terá 5 pisos, incluindo os quartos, estacionamento coberto, capela, sala polivalente de grandes dimensões, sala de costura e estufa de flores, sala de estar e de convívio, gabinetes de apoio social, gabinetes médicos, sanitários, copa, entre outras funcionalidades.

O edifício da Clínica de Reabilitação e Residências Assistidas, com 3 pisos, contempla a Clínica de Reabilitação Física, ginásio, piscina destinada à hidro-reabilitação, salas de tratamento, 5 residências independentes (T1, dimensionadas para 2 moradores), sala comum/refeições, 6 quartos duplos, 5 quartos individuais, refere uma pública do Governo nas suas plataformas digitais.


15 visualizações
bottom of page