Buscar
  • Duarte Azevedo

CNF ensaiou regresso da Volta à Ilha em canoagem


Os aventureiros foram Miguel Martins, Carlota Duarte, Vitor Chaves, Francisco Rodrigues, Rui Pedro Macedo, além do já referido Mário Pereira.




Um grupo de seis canoistas liderados por Mário Pereira, concluiu este domingo uma volta à ilha em canoagem, tendo partido quinta-feira de Machico onde chegou esta tarde. Depois de cumpridas as etapas Machico-Porto da Cruz (28km, primeiro dia, 4 de agosto), Porto da Cruz-Ponta Delgada (18km) e Ponta Delgada-Porto Moniz (18km, segundo dia), Porto Moniz-Calheta (30km) e Calheta-Ribeira Brava (11km, terceiro dia) e Ribeira Brava-Funchal (17km) e Funchal Machico (19km, quarto dia). Num total de 141 km.

Os aventureiros foram Miguel Martins, Carlota Duarte, Vitor Chaves, Francisco Rodrigues, Rui Pedro Macedo, além do já referido Mário Pereira. Curiosamente, três destes nunca tinham feito a 'volta' - Miguel, Francisco e Rui pedro -, enquanto os restantes já apresentavam experiência desta aventura, sobretudo o Vítor Chaves que completou a sua 16ª volta à ilha... Esta, contudo, sem intuitos competitivos - nem houve classificações - mas, sim, um teste para o eventual regresso da Volta à Madeira em Canoagem no próximo ano, dessa feita numa organização do Clube Naval do Funchal, obviamente com os apoios da Associação madeirense e da Federação portuguesa.

A perspetiva é realizar uma prova com menos dias de competição do que aquela que era organizada pelo CTM, passando de seis para quatro, o que em termos logísticos é mais favorável. E pela experiência feita - juntando no mesmo dia duas etapas que antes eram realizadas em dois dias -, o desgaste físico é compensado com embarcações atuais bem mais capazes.

Enfim, tudo se conjuga para que 2023 volte a ter a Volta à Madeira em Canoagem, o que não sucede há alguns anos.

8 visualizações

Posts recentes

Ver tudo