Buscar
  • Henrique Correia

Coligação com o CDS, sim; desde que não prejudique o espaço do PSD


Bruno Melim avisa enquanto defende, para a JSD-M, a renovação interna e o reforço da militância, além do "aumento da nossa representatividade na Assembleia Legislativa da Madeira".



Bruno Melim vai renovar o mandato na liderança da JSD Madeira e defendeu a Moção com um ponto importante para que a juventude do PSD não fique a ver o partido passar sem um reforço dos quadros jovens no Parlamento.

Durante o 24º Congresso Regional da "jota" social democrata, que decorre neste fim de semana Bruno Melim levou a Moção "Agarrar o Futuro" com um "aviso à navegação" relativamente à coligação governativa regional entre PSD e CDS: "Sou favorável a todos os acordos que venham a ser celebrados e estou de acordo com a coligação, “desde que isso não prejudique o espaço de renovação própria do partido que mudou a Madeira”. 

O líder da JSD-M assumiu este sábado, como um dos principais objetivos para os próximos dois anos e, paralelamente ao cumprimento dos diferentes eixos de atuação prioritários, da renovação interna e do reforço da militância, o aumento da nossa representatividade na Assembleia Legislativa da Madeira, um compromisso que se justifica à luz do trabalho que, ao longo dos últimos quatro anos, soubemos desenvolver a favor de todos os jovens Madeirenses mas, também, à luz de todos os compromissos que temos por concretizar”.

Dividida em dois grandes eixos de atuação – um interno e outro de afirmação externa – a Moção de Estratégia Global “Agarrar o Futuro” reorganiza internamente a estrutura, tornando-a mais funcional e ajustada aos novos tempos, define metas claras e objetivas a atingir nos próximos dois anos – designadamente em áreas como a Autonomia, a inovação, o emprego, a educação, a saúde e a habitação, para alem do empreendedorismo, a economia digital e a internacionalização, entre outras – prioriza a formação e a aposta em programas como a Universidade Jota, pretende alargar e incentivar o associativismo juvenil e estudantil e desperta as atenções dos mais jovens para o contributo que estes têm a prestar à sociedade e respetiva evolução, deixando o alerta para a importância dos jovens não se conformarem ou acomodarem e lutarem por aquilo que acreditam, sem dar espaço aos seus adversários.

“Temos de perceber o que é que a nossa geração está disposta a fazer e de que forma é que pretender lutar pelo futuro da Região”, disse Bruno Melim, deixando claro que um dos grandes desafios passa, agora, por pensar em novas formas de fazer política e de chegar a mais pessoas, até porque quanto maior for o alcance e a representatividade, maior será a força da JSD.

Entretanto, o secretário-geral do partido foi à abertura do Congresso da JSD com uma palavra de esperança no futuro: “O nosso Partido conta e espera contar, ainda, mais com a JSD, não apenas para ganhar Eleições, mas para que juntos possamos continuar a garantir a salvaguarda de todo o nosso legado político e a manutenção das nossas conquistas, a favor de todos os Madeirenses”, vincou, acrescentando “que o mesmo é dizer que cada um de Vós – e desde que essa venha a ser a vossa escolha e vontade – terá, sem dúvida, um papel a desempenhar e uma importante responsabilidade a cumprir no futuro desta terra”.


12 visualizações