top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Compromisso do Lidl agrada ao JPP mas partido lembra atrasos da Câmara



"Fica assim claro, que o Lidl já poderia estar atualmente instalado na RAM, mas perante decisões desfavoráveis e condicionamentos por parte da CMF, teve de vir a público esclarecer".




O Juntos Pelo Povo manifesta a sua satisfação por constatar que a cadeia de retalho LIDL mantém seu compromisso de investir na Madeira, mesmo após o revés representado pelo indeferimento de dois dos seus quatro projetos pela Câmara Municipal do Funchal, liderada por Pedro Calado. Recordamos que:

O JPP diz que "em busca de transparência no processo de licenciamento do Lidl no Funchal, teve de recorrer ao Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal (TAFF) para obter informações cruciais, as quais Pedro Calado recusou entregar.

A CMF divergiu, contorcionou-se e desviou-se do fundamental no caso dos investimentos do LIDL na RAM, pois por mais “jogo de cintura” que possa existir do executivo PSD no Funchal, a verdade é que na “Câmara Municipal do Funchal, deram entrada quatro processos em nome da sociedade “Lidl & Companhia, Lda.”:

– “O Subprocesso 2022000152– diz respeito ao prédio localizado no Largo Severiano Ferraz n.º 16/Rua das Mercês, n.º 76 a 88 e 96/Rua dos Ferreiros, n.°191/Travessa do Redondo/Rua da Saúde, freguesia de Sã0 Pedro” …. “cuja decisão foi desfavorável”

-“O Subprocesso 2022000026 – diz respeito ao prédio localizado na Rua Dr. Pita, freguesia de São Martinho” … “cuja decisão foi desfavorável”.

– “O Subprocesso 2022000027 – diz respeito ao prédio localizado no Caminho do Poço Barral, n.º 57, freguesia de São Martinho” … “cuja decisão foi “favorável condicionada””.

-“O Subprocesso 2022000040 – diz respeito ao prédio localizado na Avenida Mário Soares/Avenida do Amparo, freguesia de São Martinho” … “cuja decisão foi “favorável condicionada””.


O JPP refere que "fica assim claro, que o Lidl já poderia estar atualmente instalado na RAM, mas perante decisões desfavoráveis e condicionamentos por parte da CMF, teve de vir a público esclarecer que está a “a reorganizar expansão para a Madeira”.

13 visualizações

Comments


bottom of page