Buscar
  • henriquecorreia196

Concurso para 17 espaços no Mercado e "corte" nas rendas de 4 a 6 mil euros



Será criado um departamento na Câmara específico para tratar das questões relacionadas com os mercados municipais do Funchal. Carolina Brederode é quem vai coordenar.




Uma nota da Autarquia sobre os 81 anos do Mercado dos Lavradores revela que o presidente da Câmara Municipal do Funchal anunciou "a abertura de um concurso para a atribuição de 17 espaços que ainda estão disponíveis no Mercado dos Lavradores. Atualmente encontram-se em funcionamento 93 espaços e estão ao serviço 43 funcionários. Pedro Calado fez o anúncio durante o aniversário dos 81 anos do Mercado dos Lavradores".

Pedro Calado revelou que irá iniciar, no próximo ano, a valorização patrimonial do Mercado dos Lavradores com a realização de obras superiores a 400 mil euros que visam melhorar as condições dos espaços.

Outro compromisso assumido foi o de rever os valores das rendas que estejam “empoladas” atualmente. Pedro Calado lembra que os preços em vigor resultaram de leilões. “É impensável termos no mercado dos Lavradores comerciantes a pagarem pelos espaços 4 mil a 6 mil euros por mês. Em nenhum espaço comercial do Funchal se pagam estes valores. O nosso compromisso é o de reduzir os valores de rendas que estavam fixados”, referiu, sublinhando, que “as rendas praticadas neste momento fazem aumentar os preços dos produtos e há que disciplinar esta situação”.

O presidente da autarquia aproveitou o aniversário do Mercado para revelar, que será criado um departamento na Câmara específico para tratar das questões relacionadas com os mercados municipais do Funchal. Carolina Brederode é quem vai coordenar este organismo.

23 visualizações