Buscar
  • Henrique Correia

Confiança a Rui Barreto não foi por unanimidade


Votação registou voto contra de Sara Madalena que é a "pedra no sapato" de Rui Barreto




Rui Barreto convocou a comissão política do CDS Madeira para explicar o que já tinha explicado à comunicação social. A reunião foi, por isso, para reafirmar normalidade no processo que conduziu ao empréstimo de 29.880 euros, em 2019, por parte do empresário César do Paço, hoje suposto financiador do CHEGA, mas na altura próximo do CDS. Foi esta a tónica da reportagem da SIC, que abalou os centristas, interna e externamente. Barreto voltou a dizer que foi um empréstimo e que pagou tudo.

Mas acontece que esta reunião também serviu para dar confiança ao líder Rui Barreto, que muitos militantes consideram ter ficado com a imagem "arrasada". Uma confiança que foi a votos, foi aprovada, como se esperava, mas não teve o que seria aconselhável neste contexto: unanimidade. Com o voto contra de Sara Madalena, a vereadora da Ponta do Sol que passou a pessoa não grata depois de se manifestar contra a coligação no concelho onde foi eleita. É aquilo a que podemos apontar como uma "pedra no sapato" de Rui Barreto.

A reunião registou momentos de grande tensão, como tinha já acontecido anteriormente, aquando da apresentação da coligação autárquica com o PSD. Uma tensão que muitos interpretam como consequência destes episódios que envolvem o líder e que o colocaram num patamar de alguma fragilidade em termos de imagem.






23 visualizações