Buscar
  • Henrique Correia

Confiança contra Orçamento do "malabarismo"


"Coloca dinheiro em depósitos a prazo, à revelia das regras para as finanças locais, enquanto as dívidas a fornecedores aumentam".




Os vereadores eleitos pela Confiança na Câmara do Funchal votaram hoje contra o Orçamento Municipal para o ano de 2023, denunciando um malabarismo financeiro do actual executivo, ao colocar dinheiro em depósitos a prazo, à revelia das regras para as finanças locais, enquanto as dívidas a fornecedores aumentam, refere uma nota da Confiança.

Na origem da controvérsia está a aplicação de 8 milhões de euros num produto financeiro a contratar a 90 dias, num processo opaco que não obteve a autorização nem da Câmara nem da assembleia municipal, ou tampouco tenha sido dado conhecimento a estes órgãos e sem ser submetido a um eventual visto obrigatório do Tribunal de Contas. Simultaneamente os vereadores da Confiança censuram que este orçamento apresente um aumento do endividamento total para 45,9 milhões de euros, com a dívida a fornecedores a crescer, a ocultação dos de informação sobre os processos judiciais que habitualmente constavam neste documento e a transferência de quase 1 milhão de euros para cobrir novamente os resultados negativos das empresas municipais onde se inclui a Frente MarFunchal. A discussão terminou com o voto contra da equipa da Confiança na proposta de Orçamento Municipal para 2023 e no 4º Orçamento Rectificativo de 2022.


2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo