Buscar
  • Henrique Correia

Congresso do CDS Madeira com seis moções sectoriais e uma global



O líder nacional do CDS-PP, Nuno Melo, estará presente na Sessão de Encerramento, no domingo, dia 26 de junho.



Terminou o prazo limite de entrega das moções de estratégia global e sectorial (até às 23 horas do dia 17 de junho de 2022), conforme estipula o Regulamento do Congresso do CDS Madeira. Deram entrada seis moções sectoriais e uma global.

Também em conformidade com o Regulamento, as Moções de Estratégia Sectorial devem ser subscritas por um número mínimo de 25 militantes, sendo que o mesmo militante pode assinar duas Moções Sectoriais.

As Moções de Estratégia Sectorial têm como objeto fixar a orientação do partido em relação a assuntos políticos específicos.

Foram entregues na Comissão Organizadora do Congresso (COC) seis moções sectoriais:

Moção A: “Uma saúde com sentido social e marca CDS-PP” - Mário Pereira

Moção B: “Comunicação e reestruturação do CDS-PP Madeira” - Marco Pires

Moção C: “Reforçar o compromisso com as nossas comunidades” - Ana Cristina Monteiro

Moção D: “Um CDS mais unido e participativo nas concelhias – O papel das concelhias no crescimento do partido” - Lídia Albernoz

Moção E: “Estratégias para o Mar” - Marco Pires

Moção F: “Reforma fiscal do IRS” - Gonçalo Pimenta e Ricardo Abreu

Quanto às moções de estratégia global. A COC recebeu apenas uma moção:

Moção A: “A Direita da Madeira”, subscrita por Rui Barreto

A sessão de abertura do Congresso decorre no sábado, dia 25 de junho, e contará com Artur Lima, Presidente do CDS-PP Açores e Pedro Morais Soares, Secretário-geral do CDS-PP.

De acordo com o programa do Congresso, o líder nacional do CDS-PP, Nuno Melo, estará presente na Sessão de Encerramento, no domingo, dia 26 de junho, dia em que os militantes elegem os novos corpos dirigentes do partido na região.

2 visualizações