Buscar
  • Henrique Correia

Conselho Regional do PSD concorda com coligação que chegou negociada com o CDS



Miguel Albuquerque apela à unidade e José Prada, secretário-geral, fala nos feitos do PSD mas nem uma palavra para o parceiro CDS, pelo menos no conteúdo do texto disponível na página do partido. O Congresso terá ligar a 5 e 6 de março de 2022.





O presidente do PSD/Madeira, Miguel Albuquerque, viu ser legitimada, hoje, no Conselho Regional que teve lugar no Porto Moniz, a sua estratégia política para as Legislativas Nacionais, tendo ficado assente que o PSD/M irá concorrer, às eleições do próximo dia 30 de janeiro, em coligação com o CDS/Madeira, "intensificando-se, também por esta via, aquela que é a defesa do interesse superior desta Região e a luta comum contra a esquerda e as injustiças de que os Madeirenses têm sido alvo, por parte do Governo da República", refere uma publicação do partido.

Essa solução conjunta e já divulgada noutros centros de divulgação oficiosa, seguirá, segundo Albuquerque, "o método de Hondt - cabendo ao PSD/M os primeiros quatro lugares e o quinto ao CDS - e se afigura como a mais acertada à luz da conjuntura política atual, atendendo à estabilidade e ao bom trabalho que tem vindo a ser desenvolvido no Governo Regional e do ponto de vista parlamentar mas, também, ao facto dessa maximização dos votos ter resultado nas Autárquicas, particularmente com a vitória do Funchal e do Porto Santo".


Congresso a 5 e 6 de março


Também esta reunião serviu para aprovar o regulamento do XVIII Congresso do PSD/M que será a 5 e 6 de março de 2022, no Centro de Congressos. O regulamento foi hoje aprovado pelo Conselho Regional do PSD Madeira. Neste congresso tomarão posse a Comissão Política e o Secretariado que serão eleitos, em lista única, assim como, também, os 450 delegados, sensivelmente um mês antes, a 11 de fevereiro.

Numa nota publicada pelo PSD, refere-se que a par deste Regulamento, o Conselho Regional deste sábado aprovou, também por unanimidade, o Relatório de Contas relativo ao ano de 2020, relatório esse que "confirma e reafirma o equilíbrio orçamental assumido como prioritário pelos órgãos do Partido, destacando-se, entre outros resultados, uma diminuição na despesa superior ao meio milhão de euros".

Também no Conselho Regional, o secretário-geral do PSD, José Prada disse que “se estivermos unidos e mobilizados, se soubermos somar em vez de dividir, se apostarmos na nossa unidade contra a Esquerda e se colocarmos a defesa e o interesse superior da Madeira acima de quaisquer outros interesses, vencemos qualquer eleição, temos, todos, a obrigação de trabalhar pelo melhor resultado nas próximas Eleições e temos, igualmente, a 30 de janeiro, a oportunidade de reforçar a nossa representação parlamentar em Lisboa.

José Prada que, nesta oportunidade, centrou grande parte da sua intervenção no agradecimento a todos os Militantes, graças aos quais o PSD/Madeira alcançou, a 26 de setembro, mais uma vitória, a quarta em dois anos, o que faz com que o Partido “tenha conseguido cumprir, até agora, os seus objetivos políticos” e reforça, ainda mais, a responsabilidade mas, também, a motivação para vencer as Nacionais.

8 visualizações