top of page
Buscar
  • Henrique Correia

Conservatório passa a Escola Superior de Música



Presidente do Governo dá "um salto em frente" para recuperar a instituição dos eventuais efeitos do recente caso de supostos abusos por parte de um professor. Carlos Gonçalves, o presidente do Conservatório, tem liderança reforçada.




Miguel Albuquerque foi surpreendido no final da Gala com um pedido para atuar ao piano, com o seu filho, Afonso Albuquerque.


Albuquerque: mudança "vai adiar a reforma do Carlos Gonçalves, que vai ter que nos ajudar neste processo".






O dia da gala foi de revelação por parte do presidente do Governo: o Conservatório passa a Instituto e será uma Escola Superior de Música. Já no próximo ano. Para poder ministrar licenciaturas. Um passo em frente de Miguel Albuquerque para "recuperar" a imagem da instituição recentemente abalada pelas investigações envolvendo um professor, coordenador do Curso Profissional de Dança Contemporânea, em situações de abusos, notícia revelada recentemente pelo JM. Este "salto" em frente num processo de qualidade do Conservatório surge pouco tempo depois da instituição ser notícias pelos piores motivos.

Miguel Albuquerque disse, durante a Gala do 76º aniversário do Conservatório-Escola Profissional das Artes da Madeira – Eng. Luiz Peter Clode, que decorreu no Centro de Congressos da Madeira, que o processo "vai começar já e a ideia é dar capacidade para ministrar várias licenciaturas, como refere uma publicação do Governo nas plataformas digitais oficiais.

A iniciativa tem, conforme acentuou o governante, duas vantagens: vai adiar a reforma do Carlos Gonçalves, que vai ter que nos ajudar neste processo, e vai fazer com que o Conservatório, que vai passar a Escola Superior de Música da Madeira, possa ser ainda um centro complementar do seu cosmopolitismo, estabelecendo parcerias com universidades estrangeiras e trazendo mais talento, sobretudo o dos nossos jovens que estão no exterior e que têm que ir dar ou receber aulas no exterior que o possam fazer na Madeira".

Albuquerque cumprimentou as famílias dos alunos do Conservatório, "pela sua inteligência, porque nunca hesitaram em pôr os seus filhos num ensino que lhes preenche a vida". Porque "as Artes são um complemento fantástico para a realização pessoal de cada um e daqueles que participam e conseguem exercer as Artes".


10 visualizações
bottom of page