Buscar
  • Henrique Correia

Contrato de carpintaria do presidente da Junta com a Câmara dá perda de mandato


Filipe Sousa foi ao Santo da Serra dizer que haverá recurso da decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal.




No dia em que o JM dá conta de uma decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal do Funchal que retira o mandato ao presidente da Junta de Freguesia do Santo da Serra, do JPP, por irregularidades num contrato assinado com a Câmara de Cruz, para prestação de serviços de carpintaria, a sua área profissional, o presidente da Autarquia foi ao Santo dizer que é tudo uma injustiça e que a condenação será alvo de recurso.

Filipe Sousa anunciou que vai haver recurso da decisão judicial, pois "não pode aceitar que quem trabalha para o bem da população e para o sustento honesto da sua família" seja condenado sem sequer ter direito a julgamento, enquanto que os grandes senhores que roubam milhões no país e na Madeira nunca são alvo da justiça.

O autarca refere que "José Reis está a ser alvo de uma grande injustiça, porque trabalha, porque cumpriu a 100% o que prometeu à população e porque há pessoas interessadas em afastá-lo precisamente por isso".

José Reis, por sua vez, destacou a recuperação financeira da junta e o trabalho feito, ao mesmo tempo que lamentou a atitude cobarde da oposição que o denunciou. Mas, garantiu, irá recorrer, voltará a ser candidato e, com o apoio da população, "continuarei a ser o vosso presidente". Uma posição apaludida pela população presente no local.


197 visualizações