top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Cortes da banana no inverno estão atrasados 6 a 7 semanas



"Novos atrasos mostram a vergonha desta empresa e o desrespeito pelo trabalho dos produtores de banana".




Numa visita, hoje, ao novo Centro de Processamento da GESBA, em São Martinho, o JPP fez-se acompanhar por dezenas de produtores de banana, tendo sido Élvio Sousa a dar voz aos agricultores que se sentem injustiçados.

“Miguel Albuquerque tem de ser chamado à razão, e rápido! Quando este Centro foi inaugurado, e com o dinheiro dos produtores num valor que ascendeu aos 14 milhões de euros, Albuquerque criticou e falou daquela que têm inveja da GESBA. Mas na verdade, o que está a passar-se neste momento é muito grave, pois as falhas de gestão constantes da GESBA estão a empobrecer os produtores. Esta empresa está a transformar-se num dos principais coveiros do rendimento dos agricultores e num calvário de perdas”, acusou o líder do grupo parlamentar do JPP.

Élvio Sousa que “as queixas, e com razão, dos produtores prendem-se sobretudo com a falta de transparência e de controlo do fruto do seu trabalho, pois no momento da escolha e triagem da banana estes reclamam de perdas superiores a 20% do produto entregue no armazém, numa altura em que muita banana vai para o lixo estando esta em boas condições de comercialização. Além do mais, reclamam que estão a ser “roubados” no peso, pois não conseguem ver o peso, o corte e a seleção da banana, dado que as balanças não dispõem de ecrãs grandes e contadores nas caixas para que possam verificar, não podendo desta forma os agricultores acompanhar todo o processo em condições de boa visualização”.

“Em cinco anos de governo de coligação, e agora com apoio do PAN, nunca estes produtores foram tão maltratados. Parece que a GESBA está a esconder a sua falência técnica, e agora a querer arrastar os produtores para a ruína. Além dos mais, os cortes da banana no inverno estão atrasados 6 a 7 semanas, e ainda é preciso implorar à Secretaria da Agricultura que se mexa. Recordamos que no verão já verificamos estas situações: atrasos, incapacidade política e técnica, e grandes prejuízos com milhares de quilos de banana que apodreceram em cima da terra. Agora estes novos atrasos mostram a vergonha desta empresa e o desrespeito pelo trabalho dos produtores de banana. O JPP não irá compactuar com esta gestão danosa e, por isso, estabelecemos um prazo de 15 dias para a GESBA resolver de imediato estas falhas, senão agiremos em conformidade. Se for necessário recorrer aos tribunais, avançaremos”, concluiu o líder do JPP.


3 visualizações
bottom of page