Buscar
  • Henrique Correia

Costa só aceita acordo à esquerda para o Orçamento mas Marcelo avisa para crise

Não pode haver dissolução do Parlamento depois do dia 8 de Setembro (último semestre do mandato do Presidente

Marcelo já avisou que uma crise politica "é uma ficção, lembrando que não pode haver dissolução do Parlamento depois do dia 8 de Setembro (último semestre do mandato do Presidente da República). Há eleições em janeiro e o país ficaria num impasse político, uma crise que se juntava à crise pandémica, que já tem consequências e económicas. Este alerta surge num momento em que o primeiro-ministro António Costa disse, em entrevista ao Expresso, que ou há acordo à esquerda ou não há orçamento e segue-se para crise política. Costa coloca de parte o PSD e explica que quando este governo depebder do PSD, acaba-se o governo. Num contexto de pandemia, com o governo a decidir instaurar o estado de contingência a partir de 15 de setembro, uma crise política seria, de facto, muito mau, além de que os prazos relacionados com a existência de eleições para a presidência da República, deixaria o País numa verdadeira encruzilhada.  Vamos ver se o entendimento global supera os interesses pessoais. Sem pressões bem ultimatos.


6 visualizações