Buscar
  • Henrique Correia

"Críticos do cimento nos Reis Magos banham-se em cimento privado"


Filipe Sousa reage a críticas sobre a obra na praia dos Reis Magos: "São as elites que gostam do cimento na orla costeira apenas para quem pode pagar, mas que detesta que se dê acesso ao mar com a mesma dignidade a quem não pode pagar".





As obras que a Câmara de Santa Cruz está a levar a efeito na promenade dos Reis Magos, visam "tornar o lugar mais aprazível, mais acessível e sobretudo com a dignidade que todos merecem", explica o presidente da Autarquia, Filipe Sousa, reagindo assim a vozes críticas relativamente ao cimento e à "destruição da natureza", o que segundo o autarca encontra explicação "pela azia e pela proximidade de eleições".

Apontando o alvo para o PSD, o líder da Autarquia, do JPP, lembra que "a primeira questão é saber por onde andavam estas mentes brilhantes quando se fez realmente o único e verdadeiro atentado ambiental nos Reis Magos: aquela poça da autoria do senhor Governo, onde foram enterrados mais de três milhões de euros".

Filipe Sousa garante que "o que está a ser feito agora não belisca a natureza, não destrói nada, tem os pareceres positivos das entidades competentes em política ambiental e não representa o despesismo acéfalo de outros tempos de má memória".

O autarca faz uma leitura sobre alguns críticos do cimento mas que se banham no ciment. E passa a explicar o raciocínio: "Se formos a pesquisar, e nem é preciso grande pesquisa, são a elite que se banha no cimento confortável de clubes privados, de praias privadas onde se paga a preço de ouro o acesso. São as elites que gostam do cimento na orla costeira apenas para quem pode pagar, mas que detesta que se dê acesso ao mar com a mesma dignidade a quem não pode pagar nem frequentar os ditos clubes e praias privadas, que invadiram parcelas de frente-mar que deviam de ser de todos e não apenas de alguns privilegiados que podem pagar".

Filipe Sousa é duro nas palavras para dizer que "é sentados no seu conforto das suas praias particulares, roubadas ao povo, que fazem o gosto ao dedo nas redes sociais a criticar que a restante população também possa ter praias em conforto e segurança e zonas de lazer com dignidade e qualidade".



247 visualizações