Buscar
  • Duarte Azevedo

CS Marítimo a ter 85% do andebol em vez de 150%...


O Académico Marítimo da Madeira Andebol SAD já... acabou. 24 anos depois de ter nascido.



O Académico Marítimo da Madeira Andebol SAD já... acabou. 24 anos depois de ter nascido, num acordo entre Marítimo, Académico - então clubes da I Divisão - e Governo Regional, a SAD do andebol masculino termina por decisão dos seus associados que, entretanto, passaram a ser apenas Marítimo e Académico. A coletividade verde-rubra, que manteve todas estas temporadas uma equipa própria - por um ano esteve na I Divisão, os restantes na II -, passa essa formação para o Académico do Funchal. Visto assim, e sem grandes análises, vamos ter o CS Marítimo com 82,5% do andebol masculino madeirense a nível nacional, quando tinha 150% (100% da sua equipa mais 50% da SAD), já que passa a deter esses tais 82,5% da equipa que vai jogar na I Divisão. Os restantes 17,5% ficam divididos pelo Académico (12,5%) e particulares (5%). Assim sendo, o Académico, que fica com os 100% da equipa que está na II Divisão, mais os 12,5% da formação da I Divisão, soma 112,5% dos 200% do andebol madeirense masculino a nível nacional. Claro que estes são, somente, números curiosos, não se deduzindo os valores dos mesmos: é natural que os 82,5% verde-rubros sejam mais valiosos que os 125,5% do Académico. Até porque a 'marca Marítimo' é mais valiosa, inclusive junto da Federação de Andebol de Portugal e do universo desportivo português, do que 'Académico Marítimo da Madeira Andebol SAD'. No entanto, não é certo, por aquilo que se sabe, que o novo competidor na I Divisão do andebol português dê apenas pelo nome de Marítimo da Madeira Andebol SAD, já que poderá incluir a designação Académico. Embora venha a ser conhecido tão só por Marítimo... Também ainda não completamente esclarecida, pelo menos em termos públicos, a composição da futura SAD, inclusive os nomes dos seus componentes, conquanto o de Carlos Baptista é incontornável. De igual modo ainda não é/são conhecido(s) o(s) parceiro(s) privados(s) a entrar na SAD.

(Foi a 9 de janeiro de 1998 - na foto - que Ricardo Pestana, presidente do Académico do Funchal, e Sílvio Sousa, vice-presidente do CS Marítimo, apresentaram às autoridades da Região, nas pessoas de Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional, e Francisco Santos, Secretário Regional da Educação, o projeto do Académico Marítimo da Madeira Andebol SAD).

16 visualizações