Buscar
  • Duarte Azevedo

CS Marítimo substitui Madeira SAD



Uma possibilidade para a próxima época no andebol masculino.

A Sociedade Anónima Desportiva 'Académico Marítimo Madeira Andebol', constituída em 1998, poderá estar a viver a sua última época.

Nascida para fazer face a problemas financeiros graves vividos pela modalidade nos seus dois clubes, Académico (principalmente) e Marítimo, mas com muita polémica então - os associados verde-rubros tiveram que reunir duas vezes para aprovarem a SAD -, a verdade é que no momento presente poderá ser a questão financeira a levar que tudo volte às origens. Ou quase...

É bom não esquecer que na época em que Académico e Marítimo deram por findas as suas participações na I Divisão de andebol, as prestações desportivas foram excelentes. Os verde-rubros classificaram-se no 4º lugar - venceram na Madeira, por exemplo, o Benfica (Pavilhão do Funchal) e o Sporting (Pavilhão da Calheta) - e o Académico em sexto. Isto, frise-se, no mais alto nível do andebol português.

Mas, por aquilo que foi possível apurar, questões financeiras poderão levar o Marítimo a assumir no final da época a participação no campeonato, atualmente ocupada pela SAD. O que, a vir a suceder, não implicará necessariamente o fim do projeto do andebol madeirense que apresenta outra equipa na II Divisão Nacional, no caso precisamente o Marítimo, que poderá continuar a fazê-lo como equipa B.

Esta situação deriva, também, do posicionamento da recentemente eleita Direção do CS Marítimo, que tem Rui Fontes na presidência e dois vices-presidentes que estiveram vários anos ligados ao andebol, Carlos Baptista e Marco Fernandes.

Da anterior administração do Académico Marítimo Madeira Andebol SAD resta o elemento indicado pelo Académico, Rodolfo Ferreira, dirigente que tem merecido rasgados elogios das gentes do andebol.

10 visualizações