Buscar
  • Henrique Correia

D. Tolentino: "Sabemos da nossa vida muito menos do que pensávamos"



"Este tempo de crise é de oportunidade para nos reencontrarmos, sabermos o que significa ser, percebermos melhor que a nossa vida não depende só de nós"



O Cardeal madeirense D. José Tolentino Mendonça enviou hoje uma mensagem aos profissionais de saúde, no âmbito da participação, desde Itália, na cerimónia de abertura da Cimeira das Regiões da Saúde, no Funchal, uma organização da Secretaria Regional de Saúde e Proteção Civil, em parceria com o Fórum do Hospital do Futuro. Uma mensagem, como disse, sentida, comovida.

D. Tolentino, como se sabe, exercita naturalmente a grandiosidade do ser, a eloquência da palavra, a grandiosidade dos conteúdos. Foi igual, também desta vez, com uma declaração que dá um sentido diferente às palavras, expressando o novo mundo em pandemia, o que nos levou, mas também o que nos trouxe.

"A pandemia apanhou as nossas sociedades impreparadas, e não sómente ao nível sanitário, mas também da nossa experiência, falo da nossa visão do mundo e da existência, do que julgávamos longínquo e do que está efetivamente perto, o que temos de individual e de coletivo, o que nos protege e o que nos expõe, do que tínhamos como adquirido. Não é fácil, repentinamente, constatarmos que sabemos da nossa vida muito menos do que pensávamos".

Mas no meio deste turbilhão de emoções, resultante de um "mundo novo", D. Tolentino Mendonça também diz que 'este tempo de crise é de oportunidade para nos reencontrarmos, sabermos o que significa ser, percebermos melhor que a nossa vida não depende só de nós e das nossas escolhas, todos contamos. É um tempo de reaprendermos tanta coisa, do sítio, do prédio, da casa, da família, da Região, do País. Podemos reaprender a utilizar as redes sociais, também como canais de presença, reaprender o valor da saudação, a incrível força de um sorriso e de um olhar. Precisamos todos de nos fortalecer".

7 visualizações