Buscar
  • Henrique Correia

Depois do Savoy, Next "fantástico" e "nível de excelência" do grupo AFA


Miguel Albuquerque não poupou nos elogios ao empresário Avelino Farinha. Quanto ao Savoy, se fosse hohe, licenciava na mesma.








Foi com a adjectivação "fantástico" que Miguel Albuquerque classificou o hotel Next, do grupo empresarial de Avelino Farinha. Como de resto, também foi fantástico o Savoy, do mesmo grupo, cuja volumetria deu polémica, mas que foi aprovado no tempo de Albuquerque presidente da Câmara do Funchal.

Na inauguração da nova unidade hoteleira, o presidente do Governo disse "não ter tido problemas em aprovar o licenciamento do Savoy, porque aquilo que tem qualidade, aquilo que cria emprego, aquilo que significa uma mais-valia para o desenvolvimento da nossa sociedade, deve ser apoiado".

Mas os elogios não foram apenas para os hotéis, também para o dono e o grupo: "Avelino Farinha e a empresa que foi criada na Madeira e que fez esforço titânico para atingir o nível de excelência que atingiu, primeiro na Construção Civil e agora na Hotelaria, sem esquecer o sector do imobiliário".

Albuquerque defende que " nos próximos anos temos de nos centrar no sentido de garantir que os nossos filhos e os nossos netos tenham um rendimento superior, tenham melhores qualificações e tenham melhor emprego e em que haja melhor investimento neste País".

Desta forma, "se o País não tem capital, tem de ter as condições de atratividade fiscal para ir captar esse investimento ao exterior». "Se o País quer melhorar e distribuir melhor a sua riqueza tem primeiro de criá-la, porque não se pode distribuir aquilo que não se produz'.





18 visualizações