Buscar
  • Henrique Correia

Deputada do PS-M exige a Costa uma resposta sobre o subsídio de mobilidade


Marta Freitas: "O PS nunca abdicará do princípio da continuidade territorial e continuará a exigir este que é um direito dos madeirenses e porto-santenses".




A deputada do PS Madeira à Assembleia da República alertou hoje para a urgência na implementação do novo modelo de subsídio de mobilidade entre o Continente e as Regiões Autónomas. E disse-o ao primeiro-ministro no debate sobre o estado da Nação.

A parlamentar socialista deu conta que "a mobilidade constitui um fator crítico de desenvolvimento para uma região ultraperiférica como a Madeira, garantindo que o PS nunca abdicará do princípio da continuidade territorial e continuará a exigir este que é um direito dos madeirenses e porto-santenses".

Marta Freitas disse ser fundamental implementar todos os regulamentos e portarias necessários para executar a lei que regula a atribuição do subsídio social de mobilidade aos cidadãos beneficiários, no âmbito dos serviços aéreos e marítimos entre o continente e as Regiões Autónomas da Madeira e Açores, prosseguindo, desta forma, os objetivos de coesão social e territorial.

Dirigindo-se ao primeiro-ministro, Marta Freitas frisou ser importante dar esta garantia aos madeirenses, solicitando ao Governo a renovação do compromisso em implementar, no ano de 2023, o novo modelo de mobilidade aprovado no Parlamento. Isto, tendo também em conta as “negociações sempre difíceis a serem feitas com as companhias aéreas privadas e que têm um peso significativo nas ligações aéreas entre o continente e a Madeira”.

8 visualizações