Buscar
  • Henrique Correia

Derrocada onde já houve uma morte na Calheta demonstra intervenções insuficientes


Carlos Teles pede nova ajuda ao Governo para dar segurança a quem visita o concelho.



O Governo Regional já fez intervenções na escarpa sobranceira à marginal da Calheta, a estrada esteve fechada para segurança das populações, mas as pedras voltaram este sábado a cair junto à zona onde uma derrocada matou uma funcionária do restaurante ali existente na altura e que entretanto foi encerrado.

A verdade é que os trabalhos desenvolvidos pela secretaria regional dos Equipamentos e Infraestruturas revelaram-se insuficientes e o presidente da Câmara Municipal, Carlos Teles, em declarações à RTP Madeira pede nova ajuda ao Governo para deitar a mão na segurança daquela zona, sendo que além da Marina, existem várias unidades hoteleiras e espaços de restauração que precisam passar uma imagem de segurança a quem se desloca à Calheta. Uma intervenção desta natureza é cara para as capacidades financeiras da Autarquia, pelo que o líder camarário solicita uma nova atenção governamental.


10 visualizações