top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Desemprego baixou no 2.º trimestre na Região mas a média é superior à nacional



Na comparação homóloga, o maior decréscimo aconteceu na Madeira.




Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística, relativos ao 2.º trimestre de 2023, a taxa de desemprego foi superior à média nacional (6,1%) em quatro regiões NUTS II

do país (Área Metropolitana de Lisboa: 7,0%; Região Autónoma dos Açores: 6,7%; Norte: 6,4%; Região Autónoma da Madeira: 6,4%) e inferior nas restantes três regiões (Alentejo: 5,3%; Algarve: 5,0%; Centro: 4,9%).

Em relação ao trimestre anterior, a taxa de desemprego diminuiu em todas as regiões, com exceção da Região Autónoma dos Açores, onde aumentou 0,5 p.p. A maior diminuição foi observada no Algarve (2,2 p.p.).

Na comparação homóloga, observaram-se acréscimos deste indicador em quatro regiões, destacando-se o aumento de 0,9 p.p. na região Norte e no Alentejo, e decréscimos nas restantes três NUTS II, o maior dos quais

na Região Autónoma da Madeira (0,9 p.p.).

Também no 2.º trimestre de 2023, no País,

a população empregada (4 979,4 mil pessoas) aumentou 1,1% (54,7 mil) em relação ao trimestre anterior e 1,6% (77,6 mil) relativamente ao trimestre homólogo.

A proporção da população empregada em teletrabalho, isto é, que trabalhou a partir de casa com recurso a tecnologias de informação e comunicação, foi de 18,3% (908,9 mil pessoas), mais 0,4 pontos percentuais (p.p.) do que no 1.º trimestre de 2023.

A população desempregada, estimada em 324,5 mil pessoas, diminuiu 14,7% (55,8 mil) em relação ao trimestre anterior e aumentou 8,6% (25,7 mil) relativamente ao homólogo.

A taxa de desemprego foi estimada em 6,1%, valor inferior em 1,1 p.p. ao do 1.º trimestre de 2023 e superior em 0,4 p.p. ao do 2.º trimestre de 2022.

5 visualizações

Kommentare


bottom of page