Buscar
  • Henrique Correia

Despedimento coletivo na Frente MarFunchal, denuncia a Confiança


Exoneração de chefes de departamentos na CMF "por razões políticas".




A vereação da Confiança na Câmara do Funchal denunciou hoje a intenção da liderança de Pedro Calado de proceder ao despedimento coletivo da Frente MarFunchal.

Numa nota hoje emitida, a vereação da Confiança diz que "após ser contactado por trabalhadores da Frente MarFunchal, vem repudiar publicamente o despedimento colectivo que o executivo PSD/CDS se prepara para fazer naquela empresa municipal. Esta atitude demonstra por um lado a desonestidade da coligação PSD/CDS que se tinha comprometido em salvaguardar todos os postos de trabalho e, por outro, a total insensibilidade com que anuncia rescisões de contractos em plena quadra natalícia, deixando várias famílias em situação de incerteza e instabilidade".

A mesma nota recorda que "a proposta de dissolução da empresa Frente MarFunchal apresentada pela Confiança e que permitia a salvaguarda dos 115 trabalhadores da empresa, integrando-os nos quadros da autarquia, foi chumbada por duas ocasiões na Assembleia Municipal pela maioria PSD/CDS. Hoje, quando o assunto poderia estar resolvido há mais de um ano, salvaguardando os trabalhadores, os fornecedores e as actividades da empresa, somos confrontados com as verdadeiras intenções destes partidos que passa pelo despedimento colectivo fortemente conotado com motivações políticas".

"Ainda na passada semana, os vereadores da Confiança questionaram a maioria, em reunião do executivo, sobre os motivos das cessações de comissões de serviço de dirigentes de alguns Departamentos e Divisões que têm vindo a exercer funções há vários anos, após concursos de recrutamento público para os mesmos. A resposta confirmou que a exoneração dos visados foi baseada em razões políticas".


33 visualizações