Buscar
  • Henrique Correia

EasyJet só protege terça-feira passageiros de voo divergido este domingo


Esta falta de resposta no imediato leva alguns passageiros a ver a TAP, mesmo com problemas, mas com outros meios de resposta em situações de "pico" como o Natal e Fim do Ano.




Os passageiros do voo easyJet 7605 deste domingo, que fazia Lisboa-Funchal e regressou à capital depois de falhar a aterragem no Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo, devido aos ventos, só serão protegidos em novo voo na terça-feira, apresentando essa solução ou a devolução do custo da viagem.

A companhia concedeu o apoio aos passageiros, em matéria de alojamento e refeições, mas a maior parte dos passageiros - o avião vinha cheio - pretendia novo voo no dia seguinte, ou seja esta segunda-feira, não obstante o reconhecimento da importância de colocar a segurança em primeiro lugar.

Alguns passageiros manifestaram-se desagradados com esta falta de capacidade da companhia para operacionalizar o transporte no imediato e houve mesmo quem deixasse a observação sobre as críticas que são feitas à TAP quando esta responde com uma eficácia superior em situações como estas, dispondo de meios e aparelhos para uma reação mais rápida, o que nesta altura do ano ganha ainda maior importância.

Episódios como este ajudam a compreender a importância de garantir um serviço público de transporte aéreo, em partilha de operação com as chamadas companhias de baixo custo, que por acaso relativamente à Madeira, devido à lei da oferta e procura em determinadas épocas como o Natal e Fim do Ano, até praticam preços muito equiparados à TAP.


9 visualizações