Buscar
  • Henrique Correia

"Entregámo-nos aos produtos apelativos e baratos da Ásia e do Pacífico"


O presidente da Assembleia alertou para o facto de termos "hipotecado a nossa soberania e o nosso poder e influência no contexto mundial”.






O livro ‘O Fim do Ocidente? A Europa, os Estados Unidos e o Resto do Mundo numa Nova Era Global’ é a décima-segunda obra de Francisco Gomes e foi esta quinta-feira apresentada na Assembleia Regional. Tem o prefácio de Luís Marques Mendes, comentador televisivo, e antigo ministro e antigo presidente do Partido Social Democrata.

José Manuel Rodrigues começou por apontar “o crescimento económico da Ásia e do Pacífico” e a “quebra de competitividade das economias europeia e norte-americana” para dizer que estamos perante uma “mudança nos equilíbrios geoestratégicos do pós-Guerra Fria”.

“Este avanço das economias emergentes com penetração nos mercados internacionais e em países onde pontificavam, até há poucas décadas, as influências e produtos dos Estados Unidos, ou da União Europeia, tem que ver, também, com o facto de os líderes ocidentais não terem salvaguardado, nas negociações internacionais, condições idênticas de concorrência”, salientou o Presidente do Parlamento madeirense. Referiu ainda que “os menores custos de produção e de contexto e uma fiscalidade reduzida, tornaram estas economias mais produtivas e competitivas do que as do Ocidente”, refere uma publicação no site do Parlamento.

“Entregámo-nos aos produtos apelativos e baratos da Ásia e do Pacífico e esquecemos, como esta pandemia veio demonstrar, que estávamos com isso a hipotecar a nossa soberania e o nosso poder e influência no contexto mundial”, alertou.

A apresentação do livro esteve a cargo de Paulo Miguel Rodrigues, professor e investigador da Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira, com obras publicadas nas áreas da História Política, Autonomia e Diplomacia Luso-Britânica.

1 visualização