Buscar
  • Henrique Correia

"Estamos em 2043, finalmente acabou o recolher obrigatório"


Foi com esta ironia que Dário Silva, responsável pelo grupo Café do Teatro, deixou uma mensagem subliminar ao Governo, expressando o sentimento dos empresários da restauração



Foi assim, com esta ironia, que o empresário do grupo Café do Teatro, Dário Silva, recebeu a notícia que o Governo iria prorrogar, até 26 de abril, as medidas em vigor no sentido da contenção da Covid-19, onde está incluído o recolher obrigatório e o encerramento da restauração às 18 horas de segunda a sexta e às 17 horas aos fins de semana e feriados, com a possibilidade de entradas até às 22 horas.

Dário Silva, em dois momentos, na sua página do Facebook, recorreu à ironia para, implicitamente, criticar a decisão do Governo de manter o recolher obrigatório na atual forma, sendo que os empresários da restauração e similares, aguardavam um certo aligeirar das medidas

"Finalmente passados 22 anos acabou o Recolhimento Obrigatório na MADEIRA Estamos em 2043!!!"; "Nós AVISAMOS. Um dia ia acabar o Recolhimento Obrigatório na MADEIRA. Estamos em 2043 quem diria que já passou 22 anos... OBRIGADO A TODOS foi sem dúvida um regresso MEMORÁVEL TOP MEGAAAA FESTÃO!!!". Foram estes os momentos, acompanhados por uma imagem de tempos de festa "trabalhada" para este "recado" ao Governo.

Recorde-se que o presidente do Governo Regional já tinha afirmado, hoje, durante a visita à Lota do Funchal, que o Governo vai decidir com base nos indicadores da Autoridade de Saúde, sem precipitações, e não de acordo com interesses setoriais, lembrando, ainda, que a Madeira não está em confinamento".


18 visualizações