top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Familiares de pessoas já falecidas utilizavam apoios da CMF para medicamentos


Helena Leal, vereadora: "Identificamos só em 2021, cerca de 100 óbitos, cujos apoios eram continuamente cedidos e creditados nos cartões os valores correspondentes, sendo na sua maioria estes valores utilizados por outras pessoas/familiares".





A vereadora da Câmara Municipal do Funchal Helena Leal, responsabilizou a gestão autárquica anterior, de Miguel Gouveia, de anomalias nos apoios aos medicamentos para is munícipes que atrasaram o processo. Agora, promete resolver a renovação até início de março.

Na fase de avaliação, “identificamos só em 2021, cerca de 100 óbitos, cujos apoios eram continuamente cedidos e creditados nos cartões os valores correspondentes, sendo na sua maioria estes valores utilizados por outras pessoas/familiares”, explica a vereadora Helena Leal, uma constatação que resulta de análise detalhada dos processos, com efeitos colaterais pelo que “apresentamos um atraso de 2/3 semanas face ao que sucede fora do período de renovação, o que corresponde a 3 dias úteis”.

O apoio municipal aos medicamentos destina-se a pessoas com idade superior a 55 anos ou com doença crónica incapacitante.

Há um universo de 4.500 munícipes a beneficiar deste apoio e até à data há 3.775 pedidos de renovação.

Cada munícipe abrangido por este apoio recebe anualmente uma comparticipação que oscila entre os 120 e os 360 euros.

Em 2022, o número mensal de adesão ao apoio triplicou, tendo a autarquia decidido a meados deste ano, decorrente de uma alteração de regulamento, que os valores serão disponibilizados aos munícipes na totalidade.

7 visualizações

Comments


bottom of page