Buscar
  • Duarte Azevedo

Federação de Patinagem toma posição inacreditável com 'falta de comparência' ao Marítimo



Associação de Patinagem da Madeira está solidária com o seu filiado


A situação é facilmente explicada: devido aos condicionalismos colocados na luta contra o COVID-19 pelo Governo Regional da Madeira, as equipas desportivas não profissionais da Região estão impossibilitadas de competir. Acontece tal nas diversas modalidades, o que tem sido aceite, obviamente, pelas diferentes Federações - com menor ou maior dificuldade, pois é admitido que não pode ser contrariado o que está determinado pelas autoridades de saúde.

Até agora tudo se tem passado dentro desta (nova) normalidade... até que a Federação Portuguesa de Patinagem resolveu o contrário! Então não é que mesmo perante a justificação - mais que justificada... - dos verde-rubros, e o pedido de adiamento do jogo com o Sesimbra, a dita federação aplica falta de comparência ao CS Marítimo no jogo da Taça de Portugal?! Mais: a Federação deu o Sesimbra como apurado e fez realizar, entretanto, o jogo da eliminatória posterior entre os sesimbrenses e o Cascais - realizado este sábado. "Temos um mail da federação a dizer que estávamos qualificados, mas que faltava definir a eliminação do Marítimo, que será por desistência ou falta de comparência", disse Carlos Graça, vice-presidente do Sesimbra e presidente do comité europeu entre 2004 e 2012 ao hoqueipt.com.

Da parte do Marítimo há a garantia que não houve qualquer desistência, apenas a impossibilidade de participar, e daí o pedido de adiamento, devido às medidas impostas e conhecidas publicamente. Mas a Federação de Patinagem, contra tudo e contra todos - incluindo-se aqui as restantes federações -, aplica 'falta de comparência'. Para mais quando a própria Federação acaba, ontem, de reformular os diversos calendários desportivos... por causa das novas medidas de combate ao COVID-19.

Entretanto, a Associação de Patinagem da Madeira já fez saber, por intermédio de comunicado, que está "solidária" como C.S. Marítimo, notando que a Federação "afastou" o clube madeirense "à revelia do mesmo e da Associação de Patinagem da Madeira". A APM lembra a situação vivida na Região e em todo o país, manifestando "todo o apoio" ao seu filiado "de forma a que seja reposta a verdade desportiva".

2 visualizações

Posts recentes

Ver tudo