Buscar
  • Henrique Correia

Filipe Sousa volta "à carga": Santa Cruz "era um vazio sem lei e sem concursos"


"Chegámos a uma Câmara falida, a um concelho estagnado, onde nem os repuxos das rotundas funcionavam, onde só havia um carro do lixo".



Já se sente o frenesim eleitoral em Santa Cruz, designadamente entre o JPP, que governa a Câmara, e o PSD que quer recuperá-la. O ponto de ordem, habitualmente ao domingo, é um ponto estratégico para Filipe Sousa lembrar a gestão anterior social democrata, um reavivar de memória que o PSD tenta contrariar com críticas à gestão autárquica.

Hoje, naquele espaço do Facebook, o presidente da Câmara "puxa" pela memória até para falar dos "repuxos" que deixaram de funcionar com o PSD": "Chegámos a uma Câmara falida, a um concelho estagnado, onde nem os repuxos das rotundas funcionavam, onde só havia um carro do lixo, onde existiam carros parados a consumir combustível, onde não existiam nem lei, nem concursos, nem transparência, nem soluções ou projeto digno desse nome. Era um enorme vazio apenas cheio de dívidas e de irregularidades".

Filipe Sousa escreve que "aqueles que hoje apontam o dedo para acusarem, de forma ridícula e risível, a atual gestão de nada fazer, fazem-no sobretudo numa tentativa de fazer esquecer a herança que deixaram e no pressuposto de que fariam melhor. Ora, toda a gente ainda se lembra do que deixaram em Santa Cruz e toda a gente sabe que o PSD não é propriamente um caso de sucesso no Governo da Região. Os problemas sem solução são conhecidos de todos, principalmente são conhecidos por aqueles que sofrem com a falta de solução na saúde, no emprego, na mobilidade, na economia. Sim, tudo áreas de intervenção do Governo Regional, por mais que agora queiram vender a ideia de que os problemas sem solução são culpa das autarquias, principalmente das autarquias da oposição".

O autarca diz que "o que realmente não perdoam é estarmos a conseguir fazer obra. Sim, fazer obra. Desde o início. Desde 2013 que iniciámos a recuperação financeira do Município e com sucesso, desde 2013 que iniciámos um programa social multidisciplinar com apoios que vão desde a área da saúde à habitação, desde a reabilitação de imóveis à educação, passando pela emergência social associada às necessidades criadas pela tal política de sucesso do PSD na Madeira".

175 visualizações