Buscar
  • Henrique Correia

Foram cobrados mais 24 milhões em impostos na Região no 1.º trimestre



A revelação foi do PS-M. Destes 24 milhões de euros, explicou, cerca de 16 milhões de euros devem-se a receitas com IRS, IVA e ISP.





O líder socialista madeirense Sérgio Gonçalves revelou hoje que os dados do boletim de execução orçamental da Região Autónoma da Madeira "vêm dar razão ao Partido Socialista, que, desde há muito, tem vindo a defender que é possível reduzir os impostos sobre as famílias e as empresas da Região, em particular o IRS e o IVA".

O presidente do PS Madeira referiu-se aos dados ontem publicados que dão conta que no primeiro trimestre de 2022 foram cobrados mais 24 milhões de euros de impostos na Região. Destes 24 milhões de euros, explicou, cerca de 16 milhões de euros devem-se a receitas com IRS, IVA e ISP.

En matéria de IRS, o líder socialista deu conta que "os madeirenses continuam a pagar mais do que os açorianos em cinco dos sete escalões, verificando-se uma receita adicional de 5 milhões de euros cobrados no primeiro trimestre deste ano. Relativamente ao IVA, registam-se mais 7 milhões de euros de receita fiscal, sendo que o Executivo continua a não reduzir as taxas relativamente às do continente. “Neste momento, seria possível termos a taxa normal de IVA em 16%, ao invés de 22%, e Miguel Albuquerque e o seu Governo teimam em não reduzir estes impostos que muito aliviariam a tesouraria das empresas e dariam mais rendimento disponível às famílias madeirenses”, afirmou Sérgio Gonçalves, recordando que a Madeira é a região com o mais baixo poder de compra do País", refere uma nota do partido.

8 visualizações