Buscar
  • Henrique Correia

Foram mais 137 infetados no espaço de um mês; há 95 importados entre os ativos


Estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, 19321




No espaço de um mês, entre 20 de setembro e 20 de outubro, a Madeira registou mais 137 novas infeções por Covid-19, um aumento que resulta da maiir abertura dos aeroportos, do início do ano escolar, mas também daquela que já é considerada como uma segunda vaga da doença, com sucessivos casos positivos importados.

É importante manter o alerta relativamente às medidas de prevenção, até porque é preciso ter em conta que é já no dia 24 de outubro que o porto do Funchal retoma a atividade do turismo de cruzeiro, com a chegada do navio Seadream I, com 100 passageiros. Um regresso com consequências desconhecidas, uma vez que é mais difícil controlar a chegada de navios de cruzeiro, sendo que esta "estreia" está apenas confinada a uma centena de passageiros, sabendo-se que em condições normais muitos navios de cruzeiro transportam milhares.

Neste momento, a Região contabiliza 103 casos ativos, dos quais 95 são casos importados identificados no contexto das atividades de vigilância adotada no Aeroporto da Madeira e 8 são casos de transmissão local.

Estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, 19321 pessoas, com recurso à aplicação MadeiraSafe, 8892 destas pessoas estão em vigilância ativa.

Amanhã, quinta-feira, o Governo Regional vai decidir que todos os passageiros fazem teste à chegada ais aeroportos da Região. Até agora, estavam isentos de teste os passageiros que se ausentassem da Região até 72 horas. O aumento de casos fez ck. Que a medida fosse acelerada.

6 visualizações