top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Funchal tem Gabinete mas contrata Cunha Vaz para serviços de comunicação



Confiança veio a público questionar adjudicação de 28.800 euros mais IVA quando a CMF dispõe do Gabinete de Comunicação já existente, onde trabalham vários profissionais capacitados.




Confiança questiona liderança de Calado sobre a contratação de uma empresa de comunicação.


São 28.800 euros mais IVA que a Câmara do Funchal vai pagar à conhecida empresa de comunicação Cunha Vaz e Associados, com sede em Lisboa, e que já tem feito vários trabalhos com o Governo Regional. De resto, esta empresa estabeleceu, também com esta liderança de Pedro Calado, um outro contrato no mesmo sentido, em fevereiro de 2022, este no valor de 26.350 euros mais IVA.

Esta mesma empresa estabeleceu, em maio deste ano, um contrato de 95.500 euros, mais IVA, com a Administração de Portos da Madeira (APRAM), para prestação de serviços de apoio e consultadoria técnica para a Comunicação, Promoção e Relações-Públicas da APRAM, S. A., no âmbito da sua marca “Portos da Madeira - Your Safe Port.

Sobre o contrato com a Câmara do Funchal, a coligação Confiança veio hoje a público expressar "a sua profunda preocupação com a recente decisão da autarquia de contratar uma empresa de comunicação para prestar assessoria na área da comunicação e relações-públicas. Esta escolha, em detrimento do Gabinete de Comunicação já existente, onde trabalham vários profissionais capacitados, representa uma subversão de prioridades, direcionando recursos financeiros para a promoção da imagem do presidente no plano nacional, em vez de investir em projetos e obras de interesse para a população na cidade do Funchal.

Numa altura em que muitos funchalenses sentem dificuldades económicas com evidente perda de poder de compra, a gestão eficaz dos recursos públicos deveria ser uma prioridade, sendo reprovável que a Câmara do Funchal opte por gastar em propaganda externa, ignorando os profissionais competentes existentes, quer nos quadros da própria autarquia, quer na região Autónoma da Madeira. A contratação desta empresa com sede em Lisboa, pela segunda vez neste mandato , representa não só uma despesa adicional desnecessária, mas também questiona a confiança depositada nos profissionais do Gabinete de Comunicação que têm trabalhado arduamente na promoção da imagem do actual presidente".



24 visualizações

Comments


bottom of page