Buscar
  • Henrique Correia

Governo compromete projeto de milhões para hotel com concessão do parque de estacionamento

Investimento do Grupo Lux Hotels para o Fórum Machico posto em causa com concurso de 36 mil euros para cinco anos



Não tem duas semanas que a administração do grupo Lux Hotels, que pretende construir o Hotel Cultural no Fórum Machico, num envolvimento financeiro que anda à volta dos 10 milhões de euros, foi falar com o secretário regional do Turismo e Cultura para apresentar cumprimentos e reafirmar a intenção de avançar mesmo com o projeto, que tem a parceria da Atlanticulture. Um hotel com conceito novo, digital, com áreas para artistas, onde podem ser concentradas várias valências que abrangem congressos, concertos, exposições, numa simbiose entre a cultura e os negócios. Uma mais valia para Machico e para aquele espaço que tarda em ser rentabilizado. Não passaram duas semanas do encontro com Eduardo Jesus e o Governo Regional, perante este investimento em cima da mesa, compromete tudo com a abertura de concurso para a concessão do parque de estaconamento, que era, precisamente, uma das situações já contempladas pelos investidores como fundamental no conjunto da aposta para dar resposta a clientes e para instalar ar condicionado e elevadores.

Hoje, a secretaria regional dos Equipamentos e Infraestrutura anunciou que a Sociedade Metropolitana de Desenvolvimento, S. A. abriu um concurso público para celebração de contrato de “Concessão de Exploração do Parque de Estacionamento do Fórum Machico”. A entrega das propostas decorre até às 23h59 do dia 10 de setembro".

O que compromete o projeto do hotel, segundo apurámos de fonte próxima ao processo, tem o valor base do procedimento é de € 36.000,00 (trinta e seis mil euros) acrescido do IVA à taxa legal em vigor, a que corresponde um valor base mensal (renda) de € 600,00 (seiscentos euros) acrescido do IVA à taxa legal em vigor. O adjudicatário deverá prestar caução em montante correspondente a 2% do valor contratual. Ou seja, contra 10 milhões, a SMD apresenta um negócio de 36 mil euros.

Na nota de apresentação, a Sociedade Metropolitana aponta que "a concessão tem por objeto a celebração de contrato de concessão de exploração do Parque de Estacionamento do Fórum de Machico e atividades complementares. O contrato terá um prazo de execução de 5 anos, podendo ser renovado anualmente, se as partes assim o entenderem, até ao máximo de 5 renovações, perfazendo um prazo de execução contratual máximo de 10 anos".

Uma situação que não deixa de ser surpreendente face ao que está em jogo para o projeto, mas sobretudo para Machico, onde a mais valia do investimento tem sido reconhecida por diversas entidades, sendo também observada como um polo de emprego que pode representar muito para aquele concelho, e de uma forma mais alargada, para a Região.

Mas o mais curioso neste processo de concessão do parque de estacionamento num enquadramento em que está em marcha a construção do hotel, está nas próprias palavras do presidente do Governo Regional, que sempre enalteceu o projeto da Atlanticulture como estruturante do ponto de vista cultural e até mesmo de uma via para a internacionalização da cultura madeirense.

A unidade hoteleira que está para ali projetada prevê aproximadamente uma centena de quartos, assumindo-se com caraterísticas diferentes no quadro da hotelaria madeirense. O grupo investidor, Grupo Lux Hotels, já dispõe de vários hotéis em Portugal continental, mas esta é a primeira unidade na Madeira.

Esta decisão do Governo altera substancialmente o que estava planeado, deixando dúvidas sobre a existência de eventuais forças que pretendem "inviabilizar o hotel em Machico", adiantam algumas fontes, apontando claramente a surpresa que esta situação constitui depois do excelente relacionamento com o Governo e com as entidades locais, cuja unanimidade relativamente à mais valia do investimento era inquestionável.

51 visualizações