Buscar
  • Henrique Correia

Governo dá 3 milhões mais IVA para ruínas junto ao luxo do Savoy Residence Insular



Verbas divididas pelos orçamentos regionais de 2022 e 2023 para a obra do Forte de São Filipe e Largo do Pelourinho - Reabilitação e requalificação museológica.








O Savoy Residence Insular é um projeto de luxo, no Funchal, numa base da história da Madeira. Era ali a moagem da Companhia Insular de Moinhos construída em 1929/30. O quarteirão compreende a Rua Visconde do Anadia, Largo do Pelourinho e Travessa da Malta. As obras estão em bom ritmo, a chaminé original foi demolida, ao que dizem por razões de segurança, mas a réplica já está à vista. Foi tudo novo, nada recuperado. Mas é luxo puro para grandes investidores.

O privado, o grupo AFA liderado por Avelino Farinha, com a AFAVIAS na construção, fez a sua parte. O público, o governo, faz a sua, nos arredores onde se encontram as ruínas do Forte de São Filipe e o Largo do Pelourinho. Ali ficará o núcleo museológico. O empreendimento fica, assim, numa zona requalificada. O Governo acaba de aprovar e publicar a distribuição das verbas, são 3 milhões de euros assim distribuídos. Depois, acresce o IVA.

Ano económico de 2021 ........... € 0,00

Ano económico de 2022 ........€ 500 000,00

Ano económico de 2023 .......€ 2 500 000,0


Neste momento, a obra está em ritmo acelerado, é para ficar pronta no final de 2022. São 49 apartamentos, de tipologia T0 a T4 – Loft, Duplex, Triplex; 12 espaços comerciais; 81 lugares de estacionamento, solário, jardins, piscina comum e privadas; porteiro e concierge.

O prineuro edificado é aquele que surge em primeiro plano desde a Avenida do Mar, o do casario junto aos vestígios arqueológicos do Forte São Filipe. Este conjunto de casas, refere o texto de apresentação, será recuperado de acordo com a traça original, garantindo que o património arquitetónico do Funchal se mantenha vivo.



43 visualizações