top of page
Buscar
  • Foto do escritorHenrique Correia

Iniciativa Liberal Madeira vai apresentar listas sem interferência de Lisboa



Nuno Morna: "Fazemos o nosso caminho sozinhos porque é assim que gostamos de andar, livres e de cabeça erguida".






"A estrutura da Iniciativa Liberal Madeira é autónoma. Decide por si e não precisa de autorização de Lisboa para fazer o que pensa ser o melhor para a Madeira e para os madeirenses". Foi assim que o coordenador regional reagiu a posições do Chega sobre eventuais coligações com o PSD e ao almoço do líder nacional da IL com Luís Montenegro.

A IL "está a fazer o seu programa eleitoral e apresentará a sua lista às regionais, sem qualquer interferência dos órgãos nacionais e sem pensar em acordos e entendimentos seja lá com quem for. Fazemos o nosso caminho sozinhos porque é assim que gostamos de andar, livres e de cabeça erguida"

Nuno Morna questiona: "Pode o Chega Madeira dizer o mesmo? Pelo que temos lido na imprensa, NÃO! Parece que será tudo aprovado ou não por um Conselho Nacional e no final Ventura terá a última palavra. 

Porque somos autónomos, também não interferimos na agenda do Presidente do Partido. Rui Rocha almoça com quem quiser. Mesmo que isso provoque ciúme e mal estar em quem constantemente se põe a jeito a sugerir entendimentos e acordos com o P

SD Madeira

Ao contrário do Chega, que tanto na Madeira como no resto do país, transforma o seu inexistente “programa” numa panóplia de cenários pré e pós eleitorais, o inalienável compromisso da Iniciativa Liberal da Madeira é com as suas ideias, os seus princípios e com o empenho em garantir que todos os votos que obtiver contarão para uma Madeira mais liberal".

5 visualizações

Comentarios


bottom of page