Buscar
  • Henrique Correia

Jardim garante apoio a Albuquerque se este tiver "ousadia" para se candidatar a Belém

"Tenciono apoiar Miguel Albuquerque nas presidenciais se, como espero, tiver a ousadia de se candidatar".



Alberto João Jardim, antigo presidente do PSD-Madeira e do Governo Regional, revela em entrevista ao semanário Sol, este sábado nas bancas, que "passou o tempo de ajudar o PS", manifestando ainda a intenção de apoiar Miguel Albuquerque, o atual líder do partido e do Governo de coligação, na Região, se este for candidato à presidência da República nas eleições de janeiro de 2021, onde se prevê que Marcelo Rebelo de Sousa, o atual Chefe de Estado, assuma a recandidatura.

Jardim diz: "Tenciono apoiar Miguel Albuquerque nas presidenciais se, como espero, tiver a ousadia de se candidatar".

Esta posição de Alberto João Jardim parece surgir num momento em que Albuquerque já teria abandonado aideia de se candidatar, uma possibilidade que adiantou num contexto de grande tensão com a República e de crítica relativamente a que considerou de inércia de Marcelo face ao silêncio do Governo de Costa às reivindicações da Madeira. Depois disso, ainda "alimentou" a ideia de se candidatar a Belém como forma de levar ao País o debate sobre a regionalização, sendo um palco só possível com a dimensão de um contexto eleitoral.

No entanto, Albuquerque deve ter medido os prós e os contras e viu que muito dificilmente alguém conseguirá derrotar Marcelo, com todas as críticas que possam ser feitas, desde a Madeira, ao Chefe de Estado. Não há eleições ganhas ou perdidas por antecipação, mas há umas mais fáceis do que outras. E esta é complicada se eventualmente Albuquerque decidir avançar, o que não deverá acontecer.

Esta nota de Jardim ao "provocar" Albuqueraque com a "ousadia" constitui um desafio muito concreto em forma de apoio. Uma ousadia que nem Jardim, nos seus melhores tempos, ousou assumir.


20 visualizações