Buscar
  • Henrique Correia

JPP avança com queixa no Ministério Público para avaliar evento no Savoy


"Para o bem comum: relembramos que é proibida a realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração de pessoas em número superior a 5 pessoas"


O deputado do JPP Élvio Sousa deu conta que o Juntos Pelo Povo irá avançar com uma queixa ao Ministério Público, relativamente ao “caso Savoy”.

O parlamentar refere que "o JPP irá passar das palavras às ações e, agilizar, junto das autoridades competentes, possíveis responsabilidades sobre o polémico evento que decorreu a 31 de dezembro, na unidade hoteleira Savoy, e que foi noticiada por alguns órgãos de comunicação social”.

O líder parlamentar destacou “o papel determinante que os agentes políticos e Governantes deverão ter, nesta fase de contenção, na sua responsabilidade acrescida para com a conduta da restante comunidade” denunciando “o episódio do dia 23 de dezembro com o ajuntamento da equipa do Governo no mercado do Funchal”. Para o deputado, esta foi “uma demonstração clara e inequívoca que existem “«leis» para o povo e outras «leis» para os granfinos”.

Élvio Sousa terminou com um apelo à população, “para o bem comum: relembramos que é proibida a realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração de pessoas em número superior a 5 pessoas, salvo se pertencerem ao mesmo agregado familiar, incluindo espetáculos culturais ou eventos de quaisquer natureza, com exceção das cerimónias religiosas, desde que cumprida a limitação da lotação constante do n.º 10 da Resolução n.º 839/2020, de 5 de novembro”.

15 visualizações