Buscar
  • Henrique Correia

JPP questiona sobre atrasos verificados nas notificações para o segundo teste



"É necessário que o Governo adote novas medidas, com a colocação de mais pessoal especializado nesta unidade"


Uma ação política levada a efeito pelo JPP, hoje no Aeroporto Internacional da Madeira, inicidiu nas anomalias registadas com o atraso verificado com a realização do segundo teste, na sequência da decisão do Governo de proceder a dupla testagem aos residentes e emigrantes, depois de tê-lo feito relativamente aos profissionais da Saúde, Educação, Proteção Civil, Serviço Social e forças de segurança.

O problema, segundo Paulo Alves, está no agendamento do 2º teste pois “o JPP tem conhecimento de várias pessoas que estiveram a aguardar pelo agendamento do teste e nunca receberam qualquer informação”.

“Ninguém responde aos e-mails, os contactos que estão no panfleto que são distribuídos à chegada do aeroporto estão desligados e, mesmo que as pessoas contatem para o número fixo, ninguém atende”.

O deputado questiona: “como serão justificadas as faltas ao trabalho destas pessoas que começaram a faltar para além do número de dias necessários enquanto aguardam pelo 2º teste?”

Paulo Alves refere ser compreensível o avolumar de trabalho, considerando” o aumento de situações em análise e o próprio aumento do número de casos positivos, o que obriga a uma coordenação das equipas comunitárias”, contudo, “é necessário que o Governo adote novas medidas, com a colocação de mais pessoal especializado nesta unidade pois só assim haverá capacidade de resposta”.

8 visualizações