Buscar
  • Duarte Azevedo

Liga atribui vendas de 4 milhões ao Marítimo B desde 1012/13

Valor que peca por escasso mesmo sem considerarmos o início desta aposta



A Liga Portugal publicou recentemente uma reflexão acerca das equipas B, com dados apurados desde 2012/13. 'Os benefícios desportivos e económicos são por demais evidentes para serem desprezados', escreve Pedro Proença, Presidente da Liga, acerca da realidade das equipas B.

Palavras que ilustram, por inteiro, a modos de balanço, o que tem sido, por exemplo, a aposta do C.S. Marítimo na sua equipa B, a única que se mantém ininterruptamente em atividade desde que foi criada, na temporada de 1999/2000. Com eventuais, e legítimas, críticas que se possam fazer acerca das apostas realizadas nessa formação, quer do ponto de vista estratégico global quer do ponto de vista individual, é indiscutível o sucesso desta aposta verde-rubra.

Desde logo no aspeto financeiro. Este estudo da Liga atribui como receita da equipa B um pouco mais de 4 milhões de euros, desde a temporada de 2013/14, com receitas baseadas em vendas em 2015/16 (2 700 000 euros) e em 2017/18 (1 540 000). O que é manifestamente pouco, mesmo levando em linha de conta as épocas referidas. Basta referir que a venda de Nanu ao F.C. Porto não está aí contabilizada.

Mas se recuarmos no tempo, então os proveitos crescem enormemente. Como exemplos flagrantes, digamos assim, temos Pepe (vendido ao F.C. Porto e com verba, ainda, quando da sua transferência para o Real Madrid) e Danny (transferência para o Sporting C.P.). Duas situações que, só por si, deram, certamente, para pagar muitas épocas do Marítimo B - equipa que, recorde-se, não recebe, nem nunca recebeu, qualquer apoio do Governo Regional. Mas, claro, há outros casos, para além do proveito retirado por parte da formação principal.

Nomes referenciados verde-rubros neste estudo são os de Fransérgio (da B para mais jogos na A), José Sá (o que chegou à A com mais jogos na B e mais participante em jogos europeus), Nuno Rocha (mais internacionalizações A, neste caso por Cabo Verde). De 2012/13 para cá, os maritimistas que estiveram na equipa B e mais jogos realizaram no conjunto principal, são Fransérgio (5B e 96A), Alex Soares (26, 90), Éber (4, 80), Xavier (17, 67) e Patrick Bauer (58, 45). Passaram pela 'B' e chegaram às seleções principais dos seus países, desde 2012/13: Nuno Rocha (Cabo Verde), Serge Kevin (Gabão), Marcos Barbeiro (São Tomé), Nanu (Guiné-Bissau), Fábio Abreu (Angola), Diney (Cabo Verde)...

Exemplos recentes de chegada à equipa principal verde-rubra e com percurso iniciado na equipa B temos Milson, na época passada, e Leo Andrade, na atual - aqui pode-se juntar, também, Marcelo e André Teles.

Neste momento estão duas equipas B na Liga Sabseg (FC Porto e SL Benfica) e seis no Campeonato de Portugal (Braga, Marítimo, V. Guimarães, Sporting CP e Belenenses).

6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo